Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aventuras de um português na Alemanha

Uma marca em português na Europa

O artigo começa com «Farol significa traduzindo do Português "Leuchtturm" tendo como simbolismo "aquele que guia"»

Assim começa o artigo que o jornal 'Darmstadt Echo' escreveu esta semana sobre o Farol City Guides, após uma entrevista que lhes concedi a propósito do lançamento de um novo destino, Darmstadt. (ler artigo)

Tenho de admitir que até o ler esta semana nunca me tinha realmente debruaçado sobre uma questão interessante: o produto que criei e que quero expandir no mundo usa um nome português. ;)

A verdade é que nem sempre é fácil impôr o português como nome para produtos internacionais. Existem claro exemplos como a Salsa ou outras, no entanto as empresas portuguesas tendem a usar nomes estrangeiros quando chega a altura de se impôr no estrageiro.

O "Farol" começou por ser o nome do projeto na ESA - FAROL Project - assim lhe chamámos quando iniciámos em final de 2009.

Chegada a altura de entrar no mercado, uma decisão havia que ser tomada: que nome usar para uma aplicação que vai ser usada tanto por portugueses, como russos, americanos, italianos, alemães ou mesmo iranianos?

Sendo que sempre me inclinei pelo nome Farol, pelo seu simbolismo, comecei no entanto a inquirir colegas e amigos estrageiros do que lhes parecia a palavra... a que lhes soava quando a diziam.... como soa o nome na sua língua... E acabei por chegar à conclusão que o nome "Farol" afinal não soa assim tão mal aos ouvidos de um estrangeiros.

Vindo Farol do latim e grego, tem pronúncia semelhante em todas as línguas latinas (espanhol, italiano, francês), o que lhes permite associar o nome ao simbolismo. Para todos os outros, fica a imaginação de que o logo tenha algo a haver com as letras F A R O L.

Para mim fica a satisfação de que, embora à escala micro, tou a dar o meu contributo para expandir o português por este mundo fora, neste caso um "city guides"

Note-se que não estou a ser provinciano nem "orgulhosamente Português". Eu sinto-me Português, não o escondo de ninguém. E naquilo que está ao meu alcance tento ajudar a mostrar a nossa cultura, tradições... quem nós realmente somos. Não vendo no entanto o Farol como marca portuguesa, mas está na essência do produto (o nseu nome) essa portugalidade está lá. E é assim que devemos conquistar a nossa identidade: sem a impor, mas integrá-la. Farol (PT) e City Guides (EN).

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tempo