Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aventuras de um português na Alemanha

Professor, ligue para a Alemanha também

Quando olhamos para os nossos heróis, as figuras que admiramos, as entidades que respeitamos, há sempre uma característica que as faz ganharem esse estatuto. Uma delas é a distância, a capacidade de embora estejam presentes, apenas nos momentos chaves falam e assumem a ribalta, sendo assim respeitados. Isto aplica-se a um professor, um médico, reis e raínhas, um chefe numa empresa... e a um presidente da república.

Não sou grande fã da forma de estar do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, no entanto respeito e, gostando ou não, ele consegue níveis de aprovação bastante elevados. Não obstante a forma de estar, há no entanto limites e regras a respeitar pela função que se desempenha, caso contrário corre-se o risco de não ser levado a sério, ser respeitado ou dignificar a função.

Ao ver hoje na internet o titulo de um artigo de que o Presidente tinha ligado para um programa de televisão de entertenimento, pensei eu que ele teria intervido para falar de pobreza, de política, ou de algum outro tema que um político normalmente opina. Para minha estupefação no entanto (admito que me ri bastante a ler), ele ligou antes para mandar um "Beijinho" à Cristina... Nada contra, ela até é gira. Mas se o cidadão Marcelo pode fazer o que quiser, por mais parolo ou amigo que seja, o mesmo já não se aplica a um presidente da república, nem é aceitável. 

Ao fazer o que fez, ele mandou um beijo por "todos os portugueses" à Cristina. E aí está o problema... Porque apenas à Cristina? E não à Maria, ao Manel ou à Joana? Ele enquanto presidente tem de saber que nem tudo é aceitável face à posição que ocupa. Uma coisa é tentar ser popular, mas o Presidente Marcelo está cada vez mais a ficar populista. E ao chamar atenção na mensagem de fim-de-ano aos Portugueses para termos cuidado com os populismos na política, ele estava se calhar no fundo a referir-se a ele também. Não sejamos inocentes... ele ligou para o programa porque sabe bem que através dessa chamada atinge uma audiência que lhe traz votos. Se ele realmente quisesse desejar sorte, ligava antes do programa, depois, ou durante o intervalo.

Não havia necessidade sr Presidente, mas aproveito para lhe deixar um desafio.. ligue para nós também na Alemanha... mas sff fora do horário de trabalho, que eu tenho de me concentrar durante essas horas a fazer algo que crie riqueza (percebeu a deixa, certo? ;) )

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tempo