Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aventuras de um português na Alemanha

Mind the Gap

Vou começar pelo princípio... Os ingleses efectivamente têm medo de atentados. Passei duas vezes pelo detector de metais, tive de tirar as botas em duas ocasiões e por fim embarcar numa porta exclusiva para alguns voos... Isto tudo na partida.

Agora Londres. Grande cidade, aliás, enorme. Não se descobre o fim. Outro facto. A rede de metro é mais antiga que sei lá e bastante desleixada. Terceiro facto: viver em Londres é fogo... Pagar 40 euros por um jantar não é coisa do outro mundo lá. E eu paguei...

A cidade: grande, cosmopolita e cheia de ferraris e bons carros. As pessoas que lá se encontram são dos mais diversos países e religiões.

Agora os motivos da viagem. Fui ter com o Cunha (amigo de longa data) e voltei a reencontrar a Adelaide e a Andrea (aventura da semana passada). Estivemos lá no fim de semana, a dormir num apartamento mesmo à frente da torre de Londres (mais central era impossível).  Visitámos alguns pontos turísticos, mas não deu tempo para ver nem metade. Andámos bastante pela cidade e estivémos também nos bem conhecidos bairros de Notting Hill, chelsea e no Soho.

Conclusões de Londres: Pessoalmente, e ao contrário de milhões de pessoas em todo o mundo e grande parte das pessoas que conheço, não é cidade que eu gostasse de viver muito tempo. Tem bastante oferta, mas a verdade é que para mim está tudo demasiado afastado. Tem do melhor que pode existir, mas prefiro o meu Porto...

vista da casa onde fiquei, a ver a Tower bidge e a London Tower

os quatro "Amici"

arte na rua

Ainda fiz uma visita de médico no último dia (a caminho do aerporto) à Xana, colega do InovContacto 10, que está em Londres a trabalhar no ICEP. Estive em casa dela, uma casa muito porreira. Foi bom revê-la.

Última impressão: Heathrow. Desiludiu estar no aeroporto mais movimentado da Europa e ser tão condensado, com tectos de 2,5metros em muitas zonas. Precisa de uma remodelação. Dormi lá na última noite, pois tinha vôo ás 6 da manhã e a essa hora só há duas hipóteses de ligação à cidade: autocarro, a demorar 2 horas, ou então taxi, a pagar 40 euros. A decisão foi fácil de tomar.

Foi um fim de semana bem passado com amigos, que valeu bem a pena.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Tempo